segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Por Carlos Albuquerque


















Miragem é lugar sem lugar. Por vezes nos vemos nela, mas não estamos lá. Outras, habita nela o homem fora de si próprio. A vida se assume, de quando em vez, como uma Miragem se intrometendo no nosso caminhar. Daí eu lhe perguntar.

Responde Miragem

Vou continuar a procurar o porvir
Não de dor mas de amor
Não de solidão mas de emoção
Um agora de existências pensadas
De cidades não desertas
Com ruas sem palavras pisadas
De gentes abertas
Em que as sombras sejam de luz
Ter nelas o que me seduz
Flores que não murcham
Rios que correm felizes
E às estrelas murmuram
Saudades de distantes Belizes
E perfeições imperfeitas
Sem vozes desfeitas
Vou continuar
Docemente
Por um cabelo teu andar
Teu rosto ameigar
Como quando eras fagueira
Procurar-te o olhar e nele deixar
Não um rio a orar
Mas mar a alagar a fogueira
Que meu coração sente
Me queima e contrista
Por te sentir a querer abalar
Emplumada e de crista
Sem quereres saber
Ir no vento do nada falar
Ó pedante e enleante
Ó cróia a valer
Com quem te dás tu?
Quem te disse, ó vida
O que me queres dizer?

Carlos Albuquerque


8 comentários:

Miragem disse...

Obrigada meu AMIGO Carlos Albuquerque por essa poesia maravilhosa...
Poesia viva que enche a alma e o coração...
Lindo dia!!!
bjks
Chrys
;)

Blog do Vascão disse...

Show de bola, só tem fera.
Abraço
Jeferson

Carlos Albuquerque disse...

AMIGA Chrys.
Agradeço do coração, sensibilizado, ter postado o meu modesto trabalho, e seu comentário gentil.
Pode ser que mais para diante encha de novo umas quantas letras e lhas envie...
Boa semana!
BJS deste lado do mar.
Carlos e, também, um ;)

(Carlos Soares) disse...

Meu xará arrebentou nessa poesia.Claro, o blog merece coisas belas.

Sandra disse...

AMIGA LEILA!
ESTOU TENTANDO ENVIAR POR EMAIL, MAS VC. NÃO ESTA RECEBENDO. INCLUSIVE DEIXEI NO POETAS UM VOO LIVRE PARA VC. VER.
MAS COMO ESTAVAS DOENTE E NÃO FOI ATÉ LÁ. ESTOU ENVIANDO POR AQUI O MEU POEMA. JÁ HAVIA POSTADO NO DIA 25 DE SETEMBRO.
DEIXEI RECADOS NO SEU BLOG. NOS DOIS.

ENTÃO AI VAI A MINHA MIRAGEM...
MIRAGEM
Nas curvas do teu corpo, descanso o meu cansaço.
Nas curvas do teu corpo, me perco na miragem do teu ser.
Na luz dos olhos teus encontro a direção do meu destino.
Na madrugada da noite, encontro o teu olhar a divagar pela janela.
Na escuridão da noite, me debato de um lado para outro, só pra te encontrar. E o que vejo, é somente uma miragem a me olhar...
Chamo a sua atenção, mas não me vê.
Corro até você, mas não consigo te alcançar.
Grito pelo teu nome, mas não consegues me ouvir.
Olho pelo corredor da noite, e só vejo a miragem do teu ser, e nada mais.
Me viro e reviro sobre a cama fria e nada de te encontrar.
Corro ao teu encontro e não te encontro.
No reflexo da luz te encontro a sorrir.
Então corro até a luz e não vejo nada.
E de repente acordo do meu sonho,
vejo que nada não passou de uma linda miragem,
do teu olhar na calada da madrugada.
(Autoria: Sandra Andrade)

Espero que goste. Passe no petas um voo livre. seja minha seguidora lá.
Bjs.
Sandra

Sandra disse...

Parabéns Carlos, muito linda a poesia.
Como é bom ter um coração para amar e se envolver neste amor.
A nossa miragem, segue em busca de uma nova...
Valeu amigo.
Sandra

Andresa disse...

Miragem, lugar sm lugar, linda postagem
bjs
Andresa

Sandra disse...

Ola minha Querida amiga!
Vim retribuir e sua visita.
desculpe a demora. Mais as coisas ainda meio turbulentas por aqui.
Fico muito feliz com a sua presença.
Agradeço sempre.
Fique com DEUS.
Sandra.
És muito especial para mim.